Existe Diferença De Mãe Adotiva?
    Frete Gratis para todo o Brasil sem mínimo de compras
Busca
0 - R$0,00
Seu Carrinho

Existe Diferença De Mãe Adotiva?

Quando as palavras “mãe-filho” são mencionadas, vêm à cabeça assuntos relacionados com gravidez e parto, para muitas pessoas, a única maneira conhecida como maternidade. Dificilmente esta ação é lembrada como outra forma possível de ser mãe. A adoção, apesar de ser dificultada pelas leis, é feita principalmente, quando a criança não tem outro rumo, ou até por questões humanitárias, como fazem as celebridades, lembrando Madonna e Angelina Jolie.

Ser mãe adotiva é ser mãe, Ponto. Uma mãe que não gerou o filho, mas lhe deu uma razão para viver: o Amor Materno.   É costume dizer que, quando nasce uma criança, com ela nasce uma mãe.

É uma ideia bonita, mas nem sempre encontra correspondência na vida real. Às vezes a criança nasce e só mais tarde na vida desse rebento de luz é que vai nascer a mãe que vai amá-lo.

Se for observado a fundo, o ato de adotar envolve um processo, talvez, tão ou mais nobre que o fator biológico, pois envolve mais o lado afetivo. Mães adotivas que não passaram pelo caminho da maternidade física, mas pelos caminhos do coração, também vivem suas emoções singulares que elas próprias compreendem, mas que quase sempre são as mesmas das mães biológicas. Os cuidados e as preocupações em todas as etapas da vida são iguais, o que é tão nobre ser mãe biológica como adotiva. Fazer uma escolha particular e equilibrada, ao pensar numa solução dessa natureza, é dar uma chance a si mesma e a alguém que, sendo criado com amor e carinho, terá também a melhor das chances de vencer na vida.

Assim é com uma mãe adotiva, que nasce quando o seu olhar se cruza com o do filho que não gerou no ventre, mas que naquele momento, e daí em diante, se planta com firmeza no seu coração. Ser mãe adotiva é amar tão completamente, e mais do que a própria, a vida daquele que chegou pelas mãos da divina providência, não da biologia. É olhar o corpinho do ser onde não corre o mesmo sangue e enxergar a alma do próprio filho. É ver nele a extensão daquilo que ela é. 

Ser mãe adotiva é amar, sacrificar, sofrer em silêncio, chorar de alegria... Com um coração, lágrimas ou sorrisos semelhantes aos de qualquer outra mãe, pois ser mãe adotiva é ser mãe, ponto!  Ser mãe adotiva ou natural é ser presença constante, carinho incansável, proteção e segurança que me garantem que jamais ficarei só na vida. Ser mãe é ter uma mãe, é a garantia de um sorriso que conforta e anima na hora mais aflita, uma palavra que acalma e orienta. O seu coração é tão grande e generoso quanto a imensidão do universo, e o seu colo uma certeza de paz. Ser mãe, mesmo que adotiva, é um apelo da alma!

Feliz Dia Das Mães!!!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Whatsapp Whatsapp