Toda mulher pode ser uma “Mulher Maravilha”?
    Frete Gratis para todo o Brasil sem mínimo de compras
Busca
0 - R$0,00
Seu Carrinho

Toda mulher pode ser uma “Mulher Maravilha”?

Depois da estreia do filme Mulher Maravilha, distribuído pela Warner, se põe muito em
questão a posição da mulher hoje. Quem é essa mulher maravilha? Será que somos todas
mulheres maravilhas também?

A personagem principal do filme, interpretada por Gal Galdot, é Diana, uma amazona criada
desde pequena para se tornar uma guerreira, que, a partir do momento em que descobre que
a Terra está em guerra, sente que precisa ir e mostrar ao mundo do que é capaz.
Assim como todas as mulheres, Diana é uma mulher muito poderosa. Não só por realmente
ter poderes, mas por querer e saber que pode fazer alguma coisa pela sua terra. A mulher de
hoje é cada vez mais empoderada e luta pelo seu lugar no mundo: a igualdade entre os
gêneros e a sua importância.

É cada vez mais destacado que a mulher contemporânea não é
mais a mesma e agora tem muito mais coragem de dizer o que quer e de correr atrás do seu
lugar na sociedade.
Para interpretar a Mulher Maravilha no filme, Gal Gadot teve que enfrentar muito
preconceito. E por quê? Por ser mulher. A resposta mais simples e dolorosa de todas. Apesar
de ter que se preparar da mesma forma que um homem para fazer o papel da super-heroína, o
salário de Gal não foi equilibrado com o dos colegas homens e ainda teve que ouvir que
mulher não faz filme de ação. Que esse tipo de filme é para homem. Foi muitas vezes vista
apenas por ser bonita e essa mesma aparência admirável também foi contestada devido ao
gênero do filme, que ainda é muito masculino.

A questão é que uma personagem guerreira, uma heroína ainda mexe muito com a sociedade
(e traz muita felicidade às mulheres!) porque não é comum vermos mulheres como fortes;
nem no cinema e nem em lugar nenhum. Em geral, a mulher é posta como um ser mais frágil,
o que vem sendo contradito todos os dias por todas as mulheres do mundo, que conseguem
ser fortes sem perder a doçura (assim como Diana!), aguentar o que muitos homens não
aguentam e sem perder a esperança, ser forte e lutar como uma mulher, porque temos muito
mais força do que acreditamos.
É por isso que a Mulher Maravilha é um filme tão importante. Porque as mulheres ainda tem
um caminho longo a percorrer em busca do seu lugar no mundo. Porque ser mulher ainda não
é fácil, com tanta violência e preconceito de gênero. Produções como essa mostram o exemplo
de uma mulher apenas, mas que representa milhões em um mundo basicamente masculino
como o das ficções científicas de ação. A mulher de hoje em dia precisa saber que ela tem
força (e muita!) e que não é necessário ser uma super-heroína para que isso fique evidente. É
necessário apenas seguir em frente e conquistar ainda mais o seu merecido espaço.


Whatsapp Whatsapp